Esqueceu sua senha?
 
 
 
 
Busca Avançada
 
 
 
Receba as notícias da
Nutrição em Pauta
em seu e-mail
 
 
 1489 artigos encontrados em Notícias
 
 
Pinhão e pipoca podem trazer benefícios à saúde.
 
As comidas típicas de inverno podem ser uma alternativa saudável para saciar a fome.

Os meses de junho e julho estão entre os meses mais frios, e com as baixas temperaturas aumenta a vontade de comer guloseimas e, entre as preferidas da estação, estão a pipoca e o pinhão.

As comidas típicas de inverno podem ser uma alternativa saudável, quando comparada a outros aperitivos de alta densidade energética e com baixos nutrientes, porém devem ser consumidas com cautela. O pinhão, além de ter um sabor peculiar, é um alimento rico em amido, contêm vitaminas do complexo B e vitamina C, cálcio, fósforo, fibras e proteínas.

O consumo do alimento, periodicamente, pode ajudar na prevenção de doenças cardíacas, alguns tipos de câncer, no controle do diabetes e do colesterol. O pinhão também tem importante eficiência no combate a osteoporose e descalcificação dos ossos.

Já a pipoca, por ser um cereal integral natural, está associada ao auxílio no controle do peso corporal e na redução do risco de doenças crônicas, como diabetes e doenças cardiovasculares. Portanto, a recomendação é que a população consuma mais cereais integrais para obter uma alimentação balanceada e rica em vitaminas e minerais. Por conter altas doses de polifenóis, antioxidantes que protegem as células do organismo contra os danos causados pelos radicais livres, a pipoca desacelera o envelhecimento, além de prevenir doenças degenerativas, como o câncer. “Mas a pipoca não substitui a necessidade de ingestão de frutas e vegetais”.

Embora o pinhão contenha, a cada 100 gramas, cerca de 195 quilocalorias, ou seja, cada unidade possui 20 quilocalorias, se apreciado com moderação pode ser um grande aliado para a saúde das pessoas. Por isso, o ideal é não consumir mais que sete pinhões ao dia. O alimento possui alguns nutrientes, como as gorduras mono e poli-insaturadas, que auxiliam na ação anti-inflamatória, elas protegem os neurônios, as artérias e o coração.

As fibras contidas na pipoca tende a melhorar o funcionamento intestinal tanto na regularidade quanto na consistência e na formação do bolo fecal, beneficiando também a saciedade. Lembrando sempre da importância do consumo associado de quantidade adequada de líquidos.

A outra vantagem do milho em relação aos outros cereais é que, durante a industrialização, ele não perde a casca, onde estão grande parte das fibras e dos nutrientes. Esse cereal também contém zeaxantina e luteína, duas substâncias antioxidantes que contribuem com a saúde dos olhos, prevenindo catarata e degeneração macular, e também diminuem o risco de desenvolvimento de certos tumores.

Dra. Rosângela Teodorovics  - Nutricionista do Hospital Nossa Senhora das Graças

Dra. Heloisa de Camargo Hermann-  Nutricionista do Centro de Diabetes Curitiba, localizado dentro do Hospital Nossa Senhora das Graças.
 
 
 
 
 

 
Nossos Patrocinadores
   
 
© Copyright Nutrição em Pauta. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.