1980 artigos encontrados em Notícias
Obesidade infantil: Como identificar o sobrepeso e adaptações para uma vida mais saudável

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 15% das crianças brasileiras com idade entre cinco e nove anos têm obesidade. Desse modo, observar os filhos, desde hábitos alimentares, preferências e estimular um ambiente saudável e com moderações, é essencial para promover a qualidade de vida dos pequenos.
 
Os principais riscos de obesidade na infância: Hipertensão e hipercolesterolemia, doenças já associadas à obesidade no adulto, além de resistência à insulina, têm sido cada vez mais frequentes em crianças. Outros fatores, como problemas ortopédicos, respiratórios e dermatites, também costumam se manifestar com maior frequência em crianças obesas.
 
A maneira mais simples de avaliar o ganho de peso excessivo é através da observação dos pais e responsáveis. Esse ganho de peso deve ser acompanhado de aumento de estatura e aceleração da idade óssea. Porém, quando o peso continua a aumentar e os outros fatores desaceleraram, é o momento de intervir. Para isso, o IMC (índice de massa corporal) é bastante eficaz para indicar o estado nutricional, lembrando que os parâmetros utilizados para crianças são diferentes dos que são utilizados para adultos.
 
Educação alimentar, desde cedo
 
Hoje, devido ao grande número de crianças diagnosticadas como obesas, a preocupação dos pais deve iniciar durante a gestação, com a saúde da mãe, e seguir por toda a infância. O aleitamento materno é um fator de proteção contra a obesidade; em contrapartida, o descontrole sobre a saciedade, que muitas vezes tem início com a insistência dos pais para que a criança ‘coma tudo’, mesmo demonstrando que está satisfeita, é um fator desencadeante do problema.
 
Desse modo, alguns hábitos saudáveis devem ser instituídos, como os seguintes, destacados pela nutricionista:
 
•    Realizar ao menos 5 refeições diárias;
•    Evitar sobrecarga em determinada refeição, especialmente no jantar;
•    Adaptar-se a uma variedade grande de alimentos e preparações;
•    Evitar líquidos calóricos e de baixo valor nutricional, como refrigerantes e bebidas açucaradas;
•    Oferecer lanches e refeições saudáveis para toda a família.

Algumas ações práticas para adequação do cardápio infantil: Substituir leites e derivados integrais pela versão semidesnatado; preferir queijos magros; garantir o consumo de hortaliças e frutas em todas as refeições; reduzir a porção de alimentos; evitar alimentos ricos em gordura, açúcares e de alto valor calórico; evitar fast food e incentivar a atividade física.
 
Fonte
Dra. Cintya Bassi - Coordenadora de Nutrição e Dietética do São Cristóvão Saúde

Contato

Endereço

Rua Cristóvão Pereira, 1626, cj 101 - Campo Belo - CEP: 04620-012 - São Paulo - SP

Email

contato@nutricaoempauta.com.br

Telefone

11 5041-9321
Whatsapp: 11 97781-0074

Nossos Patrocinadores