Esqueceu sua senha?
 
 
 
 
Busca Avançada
 
 
 
Receba as notícias da
Nutrição em Pauta
em seu e-mail
 
 
 1415 artigos encontrados em Notícias
 
 
No inverno a incidência de doenças do coração aumenta em quase 20%
 
Na estação mais fria do ano a preocupação com a saúde normalmente se volta para as doenças respiratórias, como gripes, resfriados e alergias. Mas vale ficar atento, pois as baixas temperaturas representam também riscos para a saúde do coração. A chegada do inverno pode propiciar complicações cardiovasculares. Com a queda da temperatura – mesmo se tratando de um inverno pouco rigoroso como é no Rio de Janeiro , diversos hormônios que atuam sobre o sistema circulatório podem apresentar aumento de atividade pela simples exposição do corpo ao frio. O resultado dessas alterações é a contração das artérias, que leva ao aumento da pressão arterial e da frequência e intensidade das contrações cardíacas, sobrecarregando ainda mais o coração e o aparelho circulatório. Somado a isso, é comum nesse período o consumo de alimentos mais gordurosos – que podem aumentar os níveis do colesterol –, além de favorecer uma vida mais sedentária.

De acordo com dados da literatura médica, a mortalidade por infarto agudo do miocárdio – conhecido popularmente como ataque cardíaco – é 20% maior nos meses mais frios, chegando a crescer 44% entre as pessoas com mais de 75 anos.

O infarto se caracteriza pela ausência ou pela diminuição da circulação sanguínea no coração, o que deixa o músculo cardíaco (miocárdio) sem oxigênio e nutrientes, causando lesões importantes. Com isso, o funcionamento do coração, que trabalha como uma bomba mecânica pode ser severamente afetado. O ataque cardíaco é uma ocorrência grave, que está entre as principais causas de morte no Brasil e no mundo. Sobretudo, quanto antes a pessoa receba atendimento médico aos primeiros sintomas, maiores serão suas chances de sobrevida.

Entre as doenças que apresentam mais frequência e gravidade no inverno estão a angina, o infarto agudo do miocárdio, as crises hipertensivas, a insuficiência cardíaca e os acidentes vasculares cerebrais (AVC) – isquêmicos e hemorrágicos.

Confira algumas dicas de como cuidar da saúde do coração nesse inverno:

1. É recomendado manter uma alimentação saudável em qualquer estação do ano, com uma dieta rica em fibras, vegetais, legumes, frutas e carnes magras. Contudo, temperaturas mais baixas, como diz a sabedoria popular, “abrem o apetite”, o que favorece a ingestão de guloseimas fora do cotidiano. Resista e não abuse de alimentos gordurosos, excesso de sal e açúcares. Cautela com o consumo dos fondues, chocolates quentes, cremes e molhos ofertados nessa estação!

2. O sol também nasce no inverno e para todos. Exponha-se a ele pelo menos uma hora por dia – no início da manhã ou ao final da tarde – e, assim, garanta sua reposição de vitamina D – ótima para o coração!

3. A poluição atmosférica e as infecções respiratórias aumentam nessa época do ano, podendo agravar problemas no coração.

4. O inverno aumenta cerca de 20% a incidência de doenças cardiovasculares. Mas os riscos crescem em especial para pessoas que já apresentam alguma predisposição; aquelas que já sofrem de problemas do coração e os idosos – mais suscetíveis devido a uma maior ocorrência de alterações nessa faixa etária.

5. O infarto agudo do miocárdio, na maior parte das vezes, resulta de uma série de agressões acumuladas ao longo dos anos, como hipertensão arterial, diabetes, obesidade, tabagismo, níveis elevados de colesterol, sedentarismo, estresse, entre outros. A melhor forma de prevenir é atacar a exposição a esses fatores de risco.

6. Apague esse vício. Se não consegue largar o tabagismo sozinho procure ajuda especializada. Assim você irá tragar mais saúde para seu coração!

7. A partir dos 40 anos é recomendável visitar periodicamente um cardiologista e realizar os exames solicitados, principalmente quem tem história de doença cardíaca na família. A periodicidade do check-up será determinada pelo médico conforme cada caso.

8. Dor no peito, com ou sem irradiação para os braços, suor frio, falta de ar e náusea são os sintomas mais visíveis e comuns das doenças do coração. Ao surgimento desses sintomas, deve-se procurar um serviço de emergência.

9. Bebidas alcoólicas devem ser consumidas com moderação e bom senso. No inverno, uma taça de vinho, se seu médico autorizar, não está proibida. Porém deve servir para um brinde à vida e à saúde!

Fonte
Dra. Valdênia Pereira de Souza. Diretora Científica. Médica Cardiologista Mestrado em Cardiologia pela UFF Especialista em Terapia Intensiva pela. AMIB
 
 
 
 
 

 
Nossos Patrocinadores
   
 
© Copyright Nutrição em Pauta. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.